• Leia onde estiver

  • Posts recentes

  • projeto paralelo

    Hiper - Estudos em Comunicação Digital
  • del.icio.us

  • now in theaters

  • Anúncios

sobre o (polêmico) twitter

sou um sujeito implicante por natureza – por uma questão de marketing pessoal, prefiro polemista a implicante, ainda que este segundo adjetivo (polemista) traga alguns contrabandos que não valhe a pena comentar agora.

feita esta introdução – para avisar aos desavisados o que está por vir -, é importante ressalvar que, enfim, descobri a real importância do twitter.

nunca escondi minha total descrença e falta de motivação (e não é só minha) em relação ao serviço – parece mais uma ferramenta de networking do que qualquer outra coisa.

microblog? tenho cá minhas dúvidas, afinal o que se faz através do twitter pelo celular pode-se fazer com qualquer outro serviço também pelo celular.

mas, vá lá, precisava dar uma chance – se não por uma questão de preferência, mas por um dever de profissão e compromisso com o que está se falando sobre na web.

pois bem, preconceito e conservadorismo postos de lado, me cadastrei no serviço e passei a acompanhar (e ser acompanhado) determinados usuários. hoje, para minha surpresa, retirei algo útil lá das entranhas do twitter, onde eu só enxergava recados cifrados e piadas internas.

Started writing the new book yesterday. Finally figured out the phrasing of the first line while half asleep on the F train.

o recado é de steven johnson (ele anda silencioso em seu blog), avisando que finalmente colocou o primeiro ponto final de seu mais novo livro. a mensagem anterior falava da felicidade dele ao ver o filho de seis anos fazendo um home run – o cara é muito fã de baseball, basta ler surpreendente.

assim como nunca escondi o que penso sobre o twitter, também nunca escondi o que penso do johnson. aliás, se você ainda não o descobriu, corra. e descubra o que se pode tirar de útil do twitter.

Anúncios

steven johnson em porto alegre

steven johnson

sabe aquele cara que você admira por ter idéias simples e brilhantes? não parece, de modo algum, pedante ou auto-suficiente. ao contrário, está mais próximo de ser o irmão mais velho que decifra alguns dos mistérios mais complicados do mundo?

pois então. tem um sujeito assim por quem nutro uma admiração profunda. steven johnson. quem já foi meu aluno ou teve oportunidade de conversar comigo sobre as mudanças na web sabe disso.

porque o johnson, entre outras coisas, também busca em marshall mcluhan pistas para os enigmas atuais dos meios de comunicação, especialmente os de suporte digital. não que todas as respostas estejam lá, mas estão bem iluminadas.

longe de ser teórico chato, steven johnson é de uma clareza absurda em seus dois primeiros livros – a cultura da interface e, especialmente, em emergência -, faculdade essa que apenas só é desenvolvida por quem tem o leitor como foco, e não o próprio umbigo. leituras obrigatórias.

(para quem quiser ir adiante, há ainda surpreendente!, pela editora campus, e de cabeça aberta e o mapa fantasma, pela mesma jorge zahar que editou seus dois primeiros livros no brasil.)

pois bem. johnson estará em porto alegre, dia 16 de fevereiro, participando da conferência mundial sobre o desenvolvimento de cidades. ele fará a conferência da noite de encerramento do evento.

vocês podem notar a minha tristeza por não estar na cidade nesse dia. merecidamente, estarei em férias, quatro anos depois da última. em vez de guardar a informação comigo, resolvi compartilhá-la com todos, na esperança que alguém vá e me conte o que eu perdi.

direito de resposta

chamam-me abaixo de “maior fã do google no mundo“. ok. aceito o apêndice.

cobram-me por não ter escrito acerca da compra do youtube pelo google. ok, é verdade.

ocorre que eu venho falando havia meses sobre isso… só que em outro lugar.

a adrenalina do ao vivo

aula aberta cobertura online

parte da equipe que fez a cobertura online do aula aberta, projeto do comunicação digital.

há outras fotos.

ps: tive vontade de voltar à redação

Aula na Web sobre Walter Benjamin

aula aberta

É bem simples participar da Aula Aberta sobre Walter Benjamin.

Basta acessar o site do evento e fazer um registro [serve apenas para o usuário não precisar inserir o seu nome toda vez que fizer um comentário no chat].

É possível assistir à transmissão ao vivo e participar do chat sem fazer o registro. Não há problema. A aula começará às 10h30 desta sexta-feira, e o evento é promovido pelo curso de Comunicação Digital.

Os alunos do curso que integram o Hiper vão fazer a cobertura em tempo real do Aula Aberta, com imagens publicadas no Flickr, trechos de vídeos no YouTube e um blog com as últimas do evento.

Entre lá, acompanhe e participe da primeira experiência produzida pelo grupo.

Walter Benjamin

nossos comerciais, por favor.

O curso de Comunicação Digital promove mais uma edição do Aula Aberta, um projeto que se iniciou em 2004 – ano de ingresso da primeira turma da pioneira graduação da Unisinos. O tema desta sexta-feira, 15 de setembro, é W.Benjamin, passagens digitais.

Quatro professores do curso vão debater a atualidade de Walter Benjamin sobre diferentes ângulos: a narrativa, a memória, a reprodutibilidade e a flanèrie. O texto-base do debate é o ensaio “A obra de arte na era da reprodutibilidade técnica”, publicado em 1936.

Acompanhe pela Web as discussões e participe do debate através da área de comentários do site e da sala de bate-papo.

É um dos projetos pioneiros do curso da Unisinos. Quem quiser, poderá assistir à aula pelo hotsite do evento.

como o youtube funciona

pois é. navegar tem dessas coisas…

ao ler o blog de guerrilha, me deparei com essa imagem do youtube.

como funciona o youtube

estava fora para dar manutenção aos servidores e os caras montaram um explicativo guia sobre o funcionamento do serviço de compartilhamento online de vídeos.