• Leia onde estiver

  • Posts recentes

  • projeto paralelo

    Hiper - Estudos em Comunicação Digital
  • del.icio.us

  • now in theaters

Assista Lost pela Web

quer assistir aos episódios de Lost, sem correr o risco de ser preso ou coisa parecida baixando os capítulos sabe-se lá Deus de onde?

procure na web um programa chamado TVU Player.

ele ‘sintoniza’ vários canais norte-americanos pela web. e você assiste em tempo real a nova temporada. simples, não?

[atualização, com a correção do nome do software]
aqui e aqui vocês podem baixar o TVU Player e assistir aos canais de televisão por streaming.

por que lula ficou constrangido

o caso do cartão de crédito – que tirou lula do sério no debate de domingo.

da folha de hoje

Gasto “sigiloso” da Presidência soma R$ 3,6 mi

MARTA SALOMON
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Alvo de uma auditoria em andamento no TCU (Tribunal de Contas da União) que já detectou indícios de notas fiscais “frias” entre os comprovantes de despesas, os gastos com cartões de pagamento do gabinete da Presidência da República considerados “sigilosos” somaram R$ 3,6 milhões nos oito primeiros meses deste ano.

Números oficiais mostram o crescimento nos gastos com cartões nos últimos anos: somaram R$ 14,1 milhões em 2004; R$ 21,7 milhões em 2005; e, até agosto deste ano, se aproximavam de R$ 21 milhões, no total da administração direta.

O endereço eletrônico da CGU nega, porém, detalhes dos gastos feitos pelo gabinete do presidente. Sobre o destino de R$ 3,6 milhões, diz-se que são dados “protegidos por sigilo nos termos da legislação”.

Embora os pagamentos com cartões tenham sido autorizados no final do governo FHC, a regra que impôs sigilo aos gastos foi criada no governo Lula, em 2003, pelo Gabinete de Segurança Institucional.

Criados para cobrir despesas urgentes, os cartões passaram a ser usados com freqüência para saques em dinheiro, cuja falta de transparência foi criticada pelo TCU em 2004.

Nova auditoria do TCU, concluída neste ano, cobrou explicações para gastos de R$ 608 mil, em um ano e meio, com bebidas e alimentos “refinados”. Técnicos rastreiam a existência de notas fiscais frias entre os comprovantes de gastos dados pelo Planalto. O resultado deve ser divulgado em novembro.

A Casa Civil informou que aguardará a conclusão da auditoria para se manifestar. Em 2005, a assessoria da ministra Dilma Rousseff confirmou a existência de notas frias entre os documentos que comprovavam a compra de cartuchos de impressoras para a Presidência por R$ 3 mil.

por dentro dos mashups

mais uma rápida aparição midiática – ou seria mediática? 😉

zero hora, 9 de outubro, editoria de economia. tema: mashups e web 2.0.

Fusão de serviços é tendência na rede
Usuários podem ter acesso a diferentes tecnologias em um único site
RODRIGO MÜZELL
 
 
 

O Flickr é um site para compartilhar fotos. No Del.icio.us, é possível cadastrar seus endereços favoritos, que podem ser acessados por outras pessoas. A Wikipedia é uma enciclopédia virtual criada e abastecida pelos próprios internautas.

E se alguém fundisse esses serviços? Se ao digitar “futebol” na Wikipedia o verbete viesse ilustrado com fotos tiradas pelos sortudos torcedores presentes na final da Copa 2006 disponíveis no Flickr? E tivesse um mapa do Google Earth localizando o Estádio Olímpico de Berlim?

Pois experiências assim começam a ocorrer e mostram um novo rumo para a Internet: o uso de mashups – a união de dois serviços diferentes para criar um terceiro.

– O que resulta dessa combinação tem um significado diferente dos dois serviços isolados. É possível contar histórias e criar conteúdos totalmente digitais, que misturam imagens, textos e sons de uma forma nova – avalia o professor da Faculdade de Comunicação Digital da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) Daniel Bittencourt.

as anteriores foram capa do zh digital e uma seção do mesmo caderno.

a culpa é da coca-cola

informação relevante do dia: o brasileiro bebe 61 milhões de copos de coca-cola por dia.

é por essas e outras que vou ao médico hoje…

a manchete dos atentados

ainda sobre o 11 de Setembro:

“I grew up in Virginia and I never imagined a day when a jet hitting the Pentagon would not be the lead story”

citado por antónio granado, a frase de Michelle Hiskey, do Atlanta Journal-Constitution, deve ter passado pela cabeça de todo repórter que cobriu os atentados da al-qaeda.

11 de Setembro, cinco anos depois

9/11 attacks
nunca, na minha ainda iniciante trajetória profissional como jornalista, houve um dia como 11 de setembro de 2001.

para a minha geração foi como cobrir a Segunda Guerra. equivaleu a um Vietnã. às duas guerras norte-americanas mais emblemáticas, a do Golfo e a do Iraque.

é muito duro escrever isso: parece que estou comparando sofrimento e dor. mas em meio a tudo isso, pude – meus colegas e eu – tirar grandes lições profissionais.

marco zero

é uma obviedade dizer que o mundo mudou após os ataques terroristas. está muito pior. com mais medo e terror. mais triste.

a web será invadida nesta segunda-feira por milhares de lembranças e homenagens às vítimas dos atentados.

o 9/11 nunca pode ser esquecido. para que nunca se repita. é o que se diz. e eu acredito.

espero que nunca se repita. espero que não seja necessário aprender assim.

ps: o post pode parecer self center. não foi esta a intenção.

descontração

macacoalbino

Filhote de macaco albino pigmeu nascido na terça-feira em zoológico em Ostersund, Suécia, sobe no dedo de funcionário; adulto, o minimacaco atinge 35 cm e 100 gramas